Centro de Reabilitação de Animais Marinhos

O CRAM dá continuidade às atividades do Centro de Recuperação de Animais Marinhos de Quiaios (CRAM-Q), que, até à presente data, tinha as suas instalações na Estação de Campo de Quiaios. A sua coordenação é baseada numa parceria entre a Sociedade Portuguesa da Vida Selvagem (SPVS), o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e o Oceanário de Lisboa.

Atualmente, o CRAM-Q é um dos dois únicos centros de recuperação de animais marinhos em Portugal, estando reconhecido pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (Rede Nacional de Centros de Recuperação para a Fauna / Registado sob o nº 2012 PT 07/CR). A sua evolução para o novo Centro de Reabilitação de Animais Marinhos, permitirá uma resposta mais eficiente e adequada aos animais admitidos e, ao mesmo tempo, permitirá relacionar a recuperação e reabilitação de animais marinhos com a investigação sobre a conservação destas espécies no seu estado selvagem.

Será suportado por profissionais e investigadores que, ao longo dos últimos oito anos de trabalho no CRAM-Q, têm contribuído de forma significativa para a evolução do conhecimento técnico-científico sobre reabilitação de animais marinhos. Conta também com a colaboração do Oceanário de Lisboa na gestão e operação deste novo centro, contando com a vasta experiência desta instituição.

O CRAM tem como principal objectivo o resgate, reabilitação e devolução à natureza de animais marinhos.

logo ecomare
logo oceanário lisboa
logo departamento biologia - universidade de aveiro - 40 anos