Sobre o CRAM

O CRAM do ECOMARE (continuidade do CRAM-Q) é coordenado por uma parceria entre a Sociedade Portuguesa da Vida Selvagem (SPVS), o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro e o Oceanário de Lisboa.

O CRAM-Q foi um dos dois únicos centros de recuperação de animais marinhos em Portugal, reconhecido pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (Rede Nacional de Centros de Recuperação para a Fauna / Registo 2012 PT 07/CR). A sua evolução para o CRAM veio permitir uma resposta mais eficiente aos animais admitidos e melhorar a relação entre a reabilitação de animais marinhos e a conservação destas espécies no seu estado selvagem.

O CRAM conta com a experiência do CRAM-Q nos últimos oito anos. A equipa de trabalho é multidisciplinar, envolvendo médicos e enfermeiros veterinários, biólogos e outros técnicos. Por sua vez, o Oceanário de Lisboa conta com uma equipa de biólogos, engenheiros e veterinários com um know-how reconhecido internacionalmente na manutenção de animais marinhos e com uma enorme rede de contactos nesta área a nível mundial. Adicionalmente, o CRAM continuará a política de parcerias com especialistas internacionais de reconhecido valor na reabilitação de animais marinhos.

A ajuda de voluntários e estagiários é uma parte vital do nosso trabalho desde o resgate, à reabilitação, e também na devolução à natureza e educação.

 

 

Universidade de Aveiro

logo-ua-dbio

A Universidade de Aveiro (UA) é uma das universidades mais dinâmicas e inovadoras no nosso país, com cerca de 14000 alunos e um modelo único de governança (16 departamentos, 4 escolas politécnicas e vários centros de formação). Na UA a investigação no meio marinho é de carácter interdisciplinar, desde a biologia, ecologia, biotecnologia azul, até às ciências, ciências sociais e engenharias.. A Universidade de Aveiro está singularmente posicionada para produzir soluções para muitos dos desafios ambientais marinhos.

 

Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem (SPVS)

logo-spvs-blue

A SPVS é uma ONG científica cujo principal objetivo é dinamizar e incentivar a investigação em vida selvagem. Uma das prioridades iniciais da SPVS foi a criação de um Centro de reabilitação de fauna selvagem. Em 2006, foi criado o Centro de Recuperação de Animais Marinhos de Quiaios (CRAM-Q).

 

Oceanário de Lisboa

logo-oceanario

Inaugurado em 1998 no âmbito da última exposição mundial do séc. XX, cujo tema foi “Os Oceanos, um Património para o Futuro”, o Oceanário de Lisboa é um aquário público que eternizou a ligação de Lisboa com o oceano. O Oceanário tem por missão promover o conhecimento dos oceanos, sensibilizando os cidadãos para a conservação do património natural, através da alteração dos seus comportamentos.